Foco e Escopo

A Revista Política e Planejamento Regional oferece, dentro da sua linha editorial específica, uma nova oportunidade de divulgação da produção intelectual do campo das políticas, do planejamento e do desenvolvimento regionais.

Em uma perspectiva interdisciplinar a revista pretende alimentar e fortalecer o debate sobre políticas, planos e planejamento regionais situando-o

  • tanto em contextos mais amplos como federalismo e representação regional; federalismo cooperativo; pacto regional e reforma constitucional; centralização e descentralização federativa; federalismo e política pública; arranjos e formatos federativos, institucionais e políticas; cooperação, associação e conselhos regionais e inter-municipais; participação, mobilização e regionalismo;
  • como mesmo a nível da própria política onde podem ser abordadas temáticas como políticas e planos regionais; fundos regionais e questões fiscais; legislação, formulação e experiências; políticas setoriais com implicações territoriais/regionais como políticas sociais (saúde, educação, migração etc.), econômicas (industriais, agrárias etc.), de infra-estrutura (transporte, mobilidade em geral etc.);
  • como também num patamar mais aplicada a questões de planejamento, gestão, governança e governabilidade regionais; conflitos e coesão; integração e inovação; desigualdade e desenvolvimento; divisão e mercado do trabalho; hierarquia urbana e rede das cidades;
  • ou mesmo no âmbito das alternativas e críticas relativas às propostas e práticas estabelecidas de políticas e práticas de planejamento regional como experiências inovadoras de políticas de combate às desigualdades regionais; de formas de planejamento regional comprometidas com a justiça sócio-ambiental e territorial e o fortalecimento da cidadania em diferentes escalas (planejamento "insurgente"); movimentos, mobilizações e reivindicações sociais acerca da apropriação e do uso justo do território e outras temáticas semelhantes.    

 

O foco territorial não está exclusivamente limitado ao Brasil e à América Latina; a linha de edição da RPPR está voltada também para experiências e discussões em outros países e continentes onde os problemas das desigualdades regionais foram objeto de reflexão e intervenção dos governantes ou da sociedade; sendo apreciada a apreensão crítica junto a características diversas de outros países ou análises comparativas entre essas experiências com a realidade brasileira. 

A RPPR tem como públicos-alvo acadêmicos e pesquisadores da área, gestores públicos, representantes de instituições e profissionais envolvidos na formulação e implementação de políticas e planos regionais, bem como na aplicação de instrumentos de planejamento, desenvolvimento regional e gestão territorial. Assim sendo, pretende contribuir com os trabalhos publicados para estabelecimento e manutenção de cooperação e intercâmbio de informações e experiências com instituições públicas e privadas, nacionais e internacionais, bem como acadêmicos, pesquisadores e atores relacionados ao campo de estudo e pesquisa do periódico.