Resumo em Português



Vanessa Manfio
Doutorado pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) com período de doutorado sanduíche em Portugal na Universidade de Trás - Os - Montes e Alto Douro (UTAD), e membro do Núcleo de Estudos Agrários NEAG-UFRGS.

Vinício Luís Pierozan
Mestre em Geografia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, UFRGS

O desenvolvimento dos territórios do vinho no estado do Rio Grande do Sul: uma discussão sobre o Vale dos Vinhedos e a Campanha Gaúcha

A viticultura no estado do Rio Grande do Sul encontra-se em crescimento e expansão, nos últimos 20 anos praticamente dobrou a área de hectares (ha) cultivados e quantidade (t) de uva produzida. Os vinhos, por sua vez, conquistaram centenas de prêmios internacionais pela sua qualidade, tornaram-se reconhecidos, ganharam prestígio e passaram a ter um espaço maior nas Cartas de Vinho de restaurantes renomados, além de conseguirem, cada vez mais participação no competitivo mercado internacional. Na esteira desse avanço do setor vitivinícola também surgiram novas áreas produtoras de uva e vinho no estado. Este artigo pretende discutir o desenvolvimento territorial da vitivinicultura em dois territórios bastante particulares e distintos entre si no Rio Grande do Sul, o Vale dos Vinhedos, tradicional e já consagrado polo vitivinícola e a emergente Campanha Gaúcha, que surge e já se destaca como um novo território vitivinícola voltado para vinhos finos. O estudo se ocupou em analisar o desenvolvimento dos territórios vitivinícolas do Vale dos Vinhedos e da Campanha Gaúcha a partir das ações voltadas ao associativismo, enoturismo e indicações geográficas (IGs). A pesquisa tem caráter qualitativo e descritivo, baseou-se na análise bibliográfica. Assim, conclui-se que o desenvolvimento territorial da vitivinicultura obtém crescimento, valorização dos vinhos e proporciona o aumento do enoturismo a partir de ações baseadas no associativismo e principalmente com a certificação das IGs.

Resumo em Inglês - Texto

Voltar